Mistura de Gases

    Muitos sistemas gasosos são misturas de gases, como, por exemplo, o ar que respiramos. Toda mistura de gases é sempre um sistema homogêneo, ou seja, possui só uma fase; comporta-se como se fossem constituída por um único gás.

Pressão Parcial (Lei de Dalton)

    Para entendermos melhor essa propriedade em uma mistura, consideremos então uma mistura gasosa muito parecida com o ar atmosférico, contendo 20% de gás oxigênio e 80% de nitrogênio em mols em um recipiente de volume fixo. Como é possível observar na figura abaixo, em cada dez moléculas apresentadas, duas são de oxigênio.

    Como cada mol tem 6,02 . 1023 moléculas, a proporção para o número de moléculas será a mesma.
    Se essa mistura exercer uma pressão total de 1 atm, podemos admitir que o oxigênio é responsável por 20% dessa pressão total, já que esta é o resultado da colisão das moléculas de N2 e O2, e que o oxigênio está presente em 20%. Portanto, temos que cada gás exerce isoladamente uma pressão proporcional ao seu número de moléculas. A essa pressão denominamos pressão parcial.

Pressão parcial de um gás em uma mistura gasosa é a pressão que o gás exerceria se estivesse sozinho nas condições de volume e temperatura da mistura.

    Dessa forma podemos concluir que a pressão total de uma mistura de gases é a soma das pressões parciais dos gases que compõem essa mistura. Dalton em 1801 foi que estabeleceu essa relação, que ficou conhecida como Lei de Dalton das pressões parciais.
    Assim temos que Ptotal numa mistura de dois gases A e B, por exemplo, será: Ptotal= PA + PB (3)

Voltar