Imunobiologia de Doenças Infeciosas e Parasitárias

Palavras chave: toxoplasmose, tuberculose, hepatite B, hanseníase, poxvirose canina, paracoccidiodomicose

Objetivo da Linha:

O Laboratório de Biologia de Reconhecer (LBR) desde sua implantação em 1994 desenvolve pesquisas básicas de interface em áreas de saúde humana e veterinária de interesse regional. As endemias tuberculose, hanseníase, toxoplasmose e paracoccidiodomicose estão sendo estudadas em colaboração com clínicos especialistas dos hospitais municipais da cidade de Campos dos Goytacazes, consolidando a linha de pesquisa em Imunobiologia de Doenças Infecciosas e Parasitárias.
Várias são as abordagens utilizadas pelos pesquisadores do grupo, como o comportamento epidemiológico destas doenças, estudos imunogenéticos da população e resposta imune dos indivíduos infectados até a genotipagem e caracterização da virulência de cepas de T. gondii e M. tuberculosis [incidentes] prevalentes na região. Buscam-se também marcadores moleculares (citocinas, quimiocinas e isotipos de imunoglobulinas) e celulares (análise das sub-populações de células mononucleares do sangue periférico) e genéticos (polimorfismos de genes ligados a elementos da resposta imune) que possam servir como indicadores prognósticos ao desenvolvimento da doença e evolução de lesões patológicas graves (retinocoroidais) em indivíduos da população do Norte Fluminense, especificamente causadas pela toxoplasmose congênita ou adquirida.
Outra área de concentração importante é o estudo dos elementos celulares e moleculares da interação [destes] agentes patogênicos com células da resposta imune, com o objetivo de, em médio prazo, serem propostas novas medidas terapêuticas e profiláticas. Para o entendimento dos fundamentos moleculares da susceptibilidade e resistência do hospedeiro a infecções, e para estudos sobre a virulência destes patógenos são utilizados linhagens celulares e animais experimentais modificados ou não geneticamente como modelos de infecção in vitro e in vivo. São estudadas as alterações em vias de sinalização intracelular, na capacidade de migração e no perfil de ativação destas células através da expressão de moléculas de superfície como integrinas, CAMs, PRRs e de seus produtos de secreção, como IL-12 e TNF. São também investigados o papel da apoptose e da autofagia na eliminação de cepas de micobactérias de diferentes virulências e origens. Metaloproteases de matriz extracelular e elementos do complexo de invasão metastática são também explorados no contexto da infecção por patógenos.