Projeto – Revista de extensão Universitária: um instrumento para a integração universidade / empresa / governo.

UENF

Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro

PROEX

 

DADOS CADASTRAIS

1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO:

1.1. Universidade Estadual do Norte Fluminense

1.2. Centro: Pró-Reitoria de Extensão

1.3. Laboratório ou Setor:xxx

1.4. Coordenador: Alcimar das Chagas Ribeiro, professor do Laboratório de Engenharia de Produção – telefone (22) 99829-0223 – e-mail professoralcimar@gmail.com – CPF 347.818.207-78.
1.5. Título do Projeto: Revista de extensão Universitária: um instrumento para a integração universidade / empresa / governo.

1.6. Grande Área do Conhecimento do Projeto: Multidisciplinar

Grande Área

Ciências Biológicas e Fisiológicas x

Ciências Exatas e da Terra x

Ciências Agrárias e Veterinárias x

Ciências Humanas x

Ciências da Saúde x

Ciências Sociais e Aplicadas x

Engenharias x

Lingüística x

Letras e Artes x

1.7 – Linha de Extensão do Projeto: Comunicação

1.8. Resumo:

Este projeto viabiliza, operacionalmente, a revista de extensão universitária on-line da UENF, com periodicidade quadrimestral, cujo objetivo é realçar os resultados relativos a aplicação da ciência, especialmente, nas regiões Norte e Noroeste fluminense. Trata-se de uma ação estratégica para fortalecer as células internas da universidade e incentivar o debate na sociedade, de maneira a contribuir para a qualificação do processo de formulação de políticas públicas. Entende-se que esta ação se justifica, já que a função “Extensão Universitária”, por natureza, tem a propriedade de integrar os diversos grupos de conhecimentos da universidade. Afinal, é consensual a ideia de que a extensão universitária articulada à cultura local pode ser um importante elemento de transformação social.

Metodologicamente o processo evolui na construção de estratégias de articulação interna e externa, visando sensibilizar os extensionistas sobre a necessidade de disseminar os resultados dos projetos em andamento. Nesta etapa dois bolsistas atuam na gestão das atividades planejadas.

Paralelamente, são desenvolvidos os projetos gráficos para a montagem das edições e as avaliações dos artigos submetidos. Nesta etapa atuam dois bolsistas, um profissional de design e um estudante de engenharia de produção com experiência em programação.

Como resultado, espera-se uma maior aproximação entre os centros e laboratórios da universidade, além de uma aproximação mais produtiva com a sociedade. Esses elementos são essenciais para que a universidade possa desenvolver o seu efetivo papel de indutora das transformações sociais, econômicas, políticas e culturais.

No primeiro ano de atuação, além do planejamento e produção da revista, foi desenvolvido o site com a denominação “revextuenf.com” e o seu registro na CAPES. Duas edições já estão no ar com oito artigos e relatos de experiências.

1.9. Palavras – chave: Extensão Universitária, desenvolvimento regional, integração universidade-empresa-governo.

1.10. Público-Alvo (qualitativo): Regiões Norte e Noroeste Fluminense

1.11. Público Atingido (quantitativo): Toda a população

1.12. Carga Horária: informar a carga horária prevista para a execução da proposta. Se a ação constitui-se de teoria e prática, discriminar as cargas horárias para ações específicas.

1.13. Local de Atuação: Pró-Reitoria de Extensão da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro – UENF.

1.14. Período de realização: de 01/06/2018 a 31/052019.

1.15. Fonte de financiamento: xxx

1.16. Parcerias: Faz parte do planejamento a busca de parcerias com universidades do Estado do Rio de Janeiro que atuem na pesquisa e extensão (IFF, UFF, UERJ, UEZO). 1.17. Contatos:

informar dados para contato com os participantes do projeto (endereço, identidade, C.P.F, tel., e-mail, etc.) exceto coordenador, cujas informações deverão ser inseridas no item 1.5.

2. CONTEÚDO DO PROJETO:

2.1. TÍTULO: Revista de extensão Universitária: um instrumento para a integração universidade / empresa / governo

2.2. INTRODUÇÃO

A trajetória histórica da Extensão Universitária, a partir do esforço de reflexão sobre suas matizes conceituais, ou seja: (i) a transmissão vertical do conhecimento e extensão dos serviços, (ii) a ação voluntária sociocomunitária, (iii) a ação sociocomunitária institucional e, (iv) o acadêmico institucional (Rocha, 2001), gerou um importante conjunto de conhecimentos, os quais possibilitaram o avanço de algumas regiões. Contrariamente, outras regiões de perfil mais periférico ainda não conseguiram internalizar esses avanços mais recentes da discussão e, consequentemente, apresentam dificuldades inibidoras de sua própria transformação.

Nitidamente, observa-se estágios bem diferentes de intervenção universitária nos diferentes ambientes socioculturais. Da prática pedagógica verticalizada, onde ocorre a transmissão do saber autoritária da universidade para membros da sociedade, com acessibilidade para poucos; a extensão universitária com interface entre o saber produzido no interior das universidades com a cultura local e desta com a cultura universitária. Na consideração do presente contexto, materializa-se a necessidade do planejamento e implantação de ações endógenas no sentido de facilitar o fortalecimento da extensão universitária e, consequentemente, o papel da universidade na sociedade nesses ambientes mais fragilizados.

O projeto aqui proposto de criação de uma revista de extensão universitária, cujo objetivo deve realçar os resultados da aplicação das ciências nas regiões do Estado do Rio de janeiro, representa esse tipo de ação. Por outro lado, se justifica tal iniciativa, já que a função “Extensão Universitária”, por natureza, tem a propriedade de integrar os diversos grupos de conhecimentos da universidade. Afinal, é consensual a ideia de que a extensão universitária articulada à cultura local pode ser um importante elemento de transformação social.

2.3. JUSTIFICATIVA

A justificativa do projeto está na própria função “Extensão Universitária” que, por natureza, tem a propriedade de integrar os diversos grupos de conhecimentos da universidade. Por outro lado, é consensual a ideia de que a extensão universitária articulada à cultura local pode ser um importante elemento de transformação social.

2.4. OBJETIVOS E METAS

Geral: Disseminar os resultados da aplicação da ciência no Estado do Rio de janeiro, especialmente, nas regiões Norte e Noroeste Fluminense.

Específicos:

* Fortalecer o processo de interação entre os centros e laboratórios na universidade

* Aproximar os parceiros institucionais do projeto

* Viabilizar financiamento para sustentar o projeto

* Incentivar o debate com as organizações e governos regionais

2.5. METODOLOGIA DE AÇÃO

O projeto visa materializar a ideia de construção de uma revista de extensão universitária, buscando a integração das instituições de ensino que também desenvolvem pesquisa e extensão no Estado do Rio de Janeiro. Inicialmente as ações de articulação terão inicio no interior Norte e Noroeste Fluminense, avançando posteriormente para outras regiões de interesse.

Em função da restrição financeira, a revista divulgará as suas publicações on-line quadrimestralmente. A mesma apresenta, ainda, característica de periódico cientifico eletrônico e será dirigida à comunidade acadêmica multidisciplinar e às organizações públicas e privadas responsáveis pela formulação de políticas públicas. A revista tem como missão disseminar os resultados do esforço cientifico multidisciplinar da academia, de forma a induzir um amplo debate na sociedade em direção a sua transformação social, cultural, política e econômica.

A primeira fase se constituiu da construção do projeto gráfico da revista, que ficou a cargo de um profissional com experiência na área de design. Esse profissional tem vínculo de bolsa na modalidade Universidade Aberta, financiada pela Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF). O projeto também conta com um aluno da mesma universidade como apoio operacional, sendo contratado como bolsista de extensão.

A segunda fase já operacional, desenvolve as atividades de planejamento, estratégias de aproximação aos laboratórios, com vista, a sensibilizar os professores extensionistas a submeter artigos, aproximação com outras universidades, avaliação de artigos e a construção, propriamente dita, das edições. Além de parceiros sem vínculo formal, atuam cinco bolsistas financiados pela UENF.

Nessa estrutura, as funções de pesquisa, ensino e extensão se complementam como estratégia de produção de conhecimento. A revista de extensão se insere no processo como um instrumento que aproxima as unidades internas. Captura resultados das aplicações do conhecimento e, no relacionamento com a assessoria de comunicação, planeja e implementa métodos de divulgação mais amigáveis, facilitando a formulação de políticas públicas. O processo visto, sistemicamente, fortalece a abordagem endógena da integração universidade – governo – empresa, condição fundamental para o desenvolvimento econômico em regiões menos favorecidas.

2.6. Resultados

Como resultado preliminar do projeto, pode-se afirmar que a primeira fase de construção do projeto gráfico, sob a responsabilidade de profissional com experiência na área de design, foi concluída com sucesso, assim como, as atividades de programação necessárias para colocar a revista online. O êxito desse esforço inicial pode ser verificado no perfil amigável do site e em sua estética agradável para o usuário.

A segunda fase, compreendida pelos esforços do Comitê Editorial, no sentido de aproximar os pesquisadores do projeto, sensibilizando-os sobre a importância de divulgar os resultados de seus projetos de extensão, tem alcançado êxito, já que a revista conseguiu publicar três edições nos prazos estipulados e com artigos de qualidade indiscutível.

A quarta edição para dezembro já está garantida, em função da parceria com o Centro de Ciências Biológicas (CBB) da UENF, que se encarregou de editar um número especial com resultados de extensão do próprio centro. Outras iniciativas, como a publicação dos resumos da Mostra de Extensão de 2015 e a publicação dos melhores artigos apresentados no mesmo evento, estão sendo planejadas para uma edição especial.

2.7. IMPACTOS DESEJADOS

* Maior sensibilização dos atores para o debate qualificado

* Maior interação no interior da universidade

* Maior diálogo entre o conhecimento e pratica

* Melhor qualificação das políticas públicas

2.8. AVALIAÇÃO

* Indicadores de convênios de cooperação técnica

* Indicadores de divulgação jornalística de projetos técnicos

* Políticas públicas embasadas nos projetos científicos

* Indicadores sociais e econômicos

Campos dos Goytacazes, 02 de abril de 2018

_______________________________________ __________________________________________ Coordenador do Projeto Chefe de Laboratório

_________________________________ Pró-Reitor de Extensão

 

 

Fechar Menu