Mecanismos de governança nas aglomerações urbanas da região Norte Fluminense

Jéssica da Silveira Gonçalves Barcelos, 30 anos, segue a vida fazendo o que mais gosta: estudar. Veio do interior do Estado do RJ onde sempre estudou em escola pública e ingressou na UENF no ano de 2016, no curso Administração Pública. Participando do Programa de Iniciação Científica, conquistou a premiação no XI CONFICT.

Jéssica disse que a opção pelo ingresso no ensino superior lhe trouxe desafios.“A graduação em Administração Pública é tempo integral, por isso tive que parar de trabalhar para estudar e nesse momento recebi muitos incentivos da minha família e de amigos. Nada foi fácil, mas em 2018 tive o prazer de ingressar na Iniciação Cientifíca com bolsa do CNPq, onde descobri o mundo da pesquisa e adquiri conhecimentos que irei levar para a vida toda”, informou.

Jéssica conta que a Iniciação Cientifíca agregou conhecimento para a sua vida, pois ao pesquisar ela tem a oportunidade de conhecer mais a fundo determinados temas e adquirir conhecimentos que nunca tinha presenciado antes, validando seus conhecimentos acadêmicos.

“Tenho viajado para novos lugares, apresentando minha pesquisa em congressos e ainda sou agraciada com premiações. E tudo isso não seria possível sem a IC e a ajuda do meu orientador, o professor Nilo Lima de Azevedo, pois ambos me apresentaram o mundo da pesquisa”, disse ela entusiasmada.


Conheça a pesquisa

A pesquisa intitulada “Mecanismos de Governança nas Aglomerações Urbanas da Região Norte Fluminense”, tem por objetivo central conhecer como os municípios da Região Norte Fluminense buscaram estratégias e estruturas de incentivos para a consecução das ações coletivas visando sanar problemas comuns mediante instrumentos e mecanismos supralocais que viabilizem a coordenação e a efetivação de políticas locais direcionando ao desenvolvimento regional. A pesquisa analisou em especial a política de resíduos sólidos.

“Para tanto, foram analisadas a existência de estruturas de cooperação entre os entes federativos locais, investigando as formas de governanças compartilhadas, das ações e estratégias para solucionar problemas comuns entre os municípios e sua importância para a compreensão da dinâmica da região”, informou a estudante.

O resultado das ações desta pesquisa irão contribuir com a produção de estudos, de atividades científicas relativas às aglomerações urbanas da Região Norte Fluminense, especificadas no estudo do IBGE de 2015. Assim, a pesquisa promoveu um trabalho de coleta, geração de fontes informativas e sua sistematização, com a finalidade de incrementar as informações e análises a respeito das práticas compartilhadas de políticas públicas dos municípios estudados.

“Neste sentido, a pesquisa pode constituir uma valiosa contribuição, em perspectiva interdisciplinar, para o estudo dessas formações urbanas. Isso permitirá analisar de que forma e em que medida os arranjos políticos locais podem acelerar – ou retardar – o processo que conduzirá à formação de uma possível grande aglomeração urbana”, concluiu Jéssica.

Por Jane Ribeiro

Retornar à home da Revista
Fechar Menu