Pesquisa sobre impactos no Rio Doce é premiada em Congresso

logo-informativo.jpg-melhorado-PARA-PORTAL

Campos dos Goytacazes (RJ), terça-feira, 15 de outubro de 2019 – Nº 3.944

Leito do Rio Doce seis meses após o rompimento da Barragem de Fundão

Uma pesquisa da UENF, que analisa os impactos nas concentrações de metais no Rio Doce após o rompimento da barragem de Fundão, em Mariana (MG), foi premiada durante o XVII Congresso Brasileiro de Geoquímica, realizado de 16 a 20/09/19 em Fortaleza (CE). O trabalho, do doutorando Diego Lacerda de Souza, do Programa de Pós-Graduação em Ecologia e Recursos Naturais, recebeu o prêmio de Melhor Pôster na Sessão Temática “Geoquímica Ambiental e Médica”.

Intitulada “Impactos imediatos e de longo prazo nas concentrações de metais no sedimento e no material particulado em suspensão após o rompimento da barragem de Fundão em Mariana – MG”, a pesquisa é coordenada pelo professor Carlos Eduardo de Rezende, do Laboratório de Ciências Ambientais do Centro de Biociências e Biotecnologia da UENF (LCA/CBB) e envolve pesquisadores colaboradores da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) e da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Diego Lacerda de Souza

“Na pesquisa, foi  observada uma elevada concentração de metais na coluna d’água do rio Doce 15 dias após o rompimento. Seis meses depois, os níveis de metais diminuíram significativamente e aumentaram no sedimento, o que é esperado, visto que o que está na coluna d’água tende a ser depositado no fundo. Porém, é preocupante visto que esses elementos podem passar pelo processo de bioacumulação levando danos ao ambiente e também à saúde humana”, explica Diego.

Também foi feito um teste de citoxicidade (toxicidade para as células) utilizando a cebola (Allium cepa) como bioindicador. O teste revelou que, 15 dias após o rompimento da barragem, houve uma elevada citotoxicidade (diminuição do número de células de dividindo) e, após seis meses, houve um aumento na frequência de alterações morfológicas no material genético da cebola, o que é chamado de genotoxicidade. Os resultados mostram que tanto a água como o sedimento do Rio Doce têm potencial de causar danos genéticos nos organismos.

“A toxicidade causada na cebola está diretamente ligada à presença de metais tóxicos no Rio Doce após o acidente, visto que alguns destes elementos, como Cr, Ni, Cd e As apresentaram níveis superiores ao estabelecido pela agência de proteção ambiental dos Estados Unidos (National Oceanic and Atmospheric Administration – NOAA) e também pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente”, afirma o doutorando, acrescentando que o trabalho está em fase de conclusão e em breve será submetido para algum periódico internacional.

O rompimento da barragem de Fundão, da mineradora Samarco, ocorreu em 05/11/15, provocando a morte de 19 pessoas. O desastre ambiental ocasionou uma enxurrada de lama que inundou várias casas no distrito de Bento Rodrigues, em Mariana, atingindo o Rio Doce e seus afluentes. O rompimento da barragem de Fundão é considerado o desastre industrial que causou o maior impacto ambiental da história brasileira e o maior do mundo envolvendo barragens de rejeitos.

Aberto o Seminário NF do Observatório das Metrópoles

Foi realizada na manhã desta terça-feira, 15/10/19, no Centro de Convenções da UENF, a abertura oficial do Seminário Norte Fluminense do Observatório das Metrópoles, organizado pelo projeto INCT “As metrópoles e o direito à cidade”. A mesa de abertura contou com a presença do reitor da UENF, Luís Passoni; da pró-reitora de Pesquisa e Pós-Graduação, Maura da Cunha; e da coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Sociologia Política da UENF, Wânia Mesquita, entre outros convidados.

O seminário terá três mesas discutindo os temas “Segregação e desigualdade no trabalho, educação e habitação” às 10h, “Governança metropolitana e os regimes urbanos” às 14h e “A megarregião” às 16h. Sob coordenação de pesquisadoras que atuam em Campos, as mesas reunirão especialistas do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano (IPPUR/UFRJ), da Pontifícia Universidade Católica (PUC) do Rio de Janeiro, da Uerj e da UFF.

O Observatório das Metrópoles é uma rede constituída por cerca de 100 pesquisadores de 60 instituições e atualmente é coordenado professor Sergio de Azevedo, da UENF. O grupo integra o programa Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCT), do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico). Além da articulação entre cientistas, o Observatório promove atividades voltadas para a atuação dos atores governamentais e da sociedade civil no campo das políticas públicas voltadas para essa área.

UENF terá Encontro de Redes Comunitárias em 24 e 25/10

Antena instalada na localidade de Marrecas

Será realizado na UENF nos dias 24 e 25/10/19 o Encontro de Redes Comunitárias – Acesso à Internet como Direito Humano”. O evento abordará o tema de Redes Comunitárias como modelo sustentável e viável de expansão de infraestrutura de telecomunicação para universalização de acesso com autonomia, tecnologia e sustentabilidade econômica.

O principal objetivo do evento será realizar uma capacitação técnica mínima que permita que qualquer pessoa possa iniciar uma rede livre autônoma usando redes em malha (mesh) em seu território, bem como realizar um debate sobre os desafios da universalização do acesso para que novas práticas, ações e demandas de incidências políticas sejam compiladas para futuras ações do IBEBrasil e demais organizações da sociedade civil ligadas ao tema.

O primeiro dia se destinará à capacitação técnica de criação de Redes Comunitárias e serviços digitais locais através de oficinas (vide aqui o link de inscrição), enquanto no segundo dia será aplicada uma dinâmica de Open Space Technology para fomentar o debate em torno dos desafios para o acesso à informação, liberdade de expressão e privacidade como direitos fundamentais, bem como, sobre autogestão, sustentabilidade e marco regulatório adequado para desenvolvimento de Provedores Comunitários.

Veja a programação e outras informações abaixo:

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF)

Gerência de Comunicação (ASCOM)
Av. Alberto Lamego, 2.000 – Parque Califórnia – Campos (RJ)
Telefones: Ascom: (22) 2739-7815 / 2739-7813
Reitoria: (22) 2739-7003
Email: uenf@uenf.br
Gerente de Comunicação: Vitor Sendra

Fechar Menu