Nota de falecimento — professor Daltro Garcia Pinatti

Com pesar, a UENF informa o falecimento do professor Daltro Garcia Pinatti, que foi professor titular do Laboratório de Materiais Avançados da UENF (LAMAV) no período de sua criação.

Veja abaixo um texto em homenagem ao prof. Pinatti, escrito pelo professor da UENF Marcelo Filgueira:

—————————————————————————————————————-

Daltro Garcia Pinatti, ser único, exclusivo, e superlativo – um homem muito à frente… muito! 

Infelizmente, perdemos o nosso amado professor Pinatti, ontem, vítima de um acidente – uma queda. 

Este cientista brasileiro se graduou em Engenharia Civil pela USP, com mestrado e doutorado em Física pela Rice University — Estados Unidos. Foi pesquisador da NASA por quase uma década, desenvolvendo pesquisas avançadas sobre supercondutividade e sobre materiais avançados — desenvolveu o sistema tipo colméia em molibdênio sinterizado com níquel para a câmara de combustão da Apolo 11,  nave que conduziu seu co-orientador de tese à lua… 

Ao iniciar a década de 1970, foi convidado pelo governo brasileiro a se repatriar, com a difícil tarefa de trazer ao Brasil a pesquisa de forte base científica e tecnológica, e de construir novas instituições de ensino e pesquisa. Foi neste espírito que este homem, apaixonado pelo seu país, retornou, afiliando-se à Unicamp, participando da criação do seu Instituto de Física — talvez o mais renomado do país. Fez o projeto de criação da Engenharia de Materiais da UFSCAR, que hoje é líder em materiais na América Latina e reconhecido mundialmente. 

Mais tarde, com a sua visão industrial, além da científica e tecnológica, foi convidado pelo governo federal para criar uma instituição que desenvolvesse tecnologia do nióbio 100% nacional — algo extremamente desafiador. Este ser à frente de tudo e de todos aceitou o desafio, foi à Alemanha e trouxe toda a tecnologia para o Brasil, claro, fazendo todas as modificações necessárias à nossa realidade. Daí criou, ele próprio, a FTI – Fundação de Tecnologia Industrial, para cuja sede escolheu Lorena/SP. Lá ele desenvolveu a tecnologia brazuca do nióbio — metal estratégico, usado em infindas aplicações industriais. Deste desenvolvimento, surgiu a empresa CBMM, a qual se responsabilizou por implantar a tecnologia e vender o nióbio brasileiro para o mundo — o que vigora até a presente data, e assim será… 

A FTI se transformou, via política, em Cemar, depois Demar, e agora pertence à USP – famosa universidade de São Paulo. 

Além do desenvolvimento do nióbio, Pinatti implementou muitos projetos de elevado impacto e relevância estratégica para o Brasil. Só para citar alguns, o desenvolvimento de metais refratários, aços e ligas especiais para multi-propósitos, criogenia, confecção no país de supercondutores para trens maglev, aparelhos de ressonância magnética, tomógrafos, etc… a inseminação artificial de gado muito deve ao Pinatti, com o desenvolvimento dos criostatos no Brasil. 

Ametalurgia do pó, técnica avançada de fabricação de peças para vários ramos industriais, foi implementada, na prática, pelo Pinatti. 

O professor Pinatti deixa muitos e muitos filhos e filhas… filhas e filhos acadêmicos, fiéis às suas idéias brilhantes e inovadoras, muito à frente de nosso tempo… 

No início dos anos 1990, foi convidado a ajudar na criação da UENF, sendo a mente criadora das linhas de pesquisa do LAMAV, algumas destas ainda em voga. Só para citar, o desenvolvimento de cerâmica tradicional com matéria-prima da baixada campista, com inovações tecnológicas; desenvolvimento de novos materiais compósitos para engenharia estrutural, usando inclusive, o aproveitamento de resíduos industriais; fabricação de ferramentas de corte diamantadas para perfuração de poços de petróleo e para o corte de rochas ornamentais.  

Também desenvolveu projetos com o setor privado campista, como a mecanização da colheita da cana de açúcar; o desenvolvimento de criação de peixes para consumo humano, com as etapas de corte, embalagem, e curtume, para aproveitamento 100%, incluindo o farelo das espinhas para ração animal e adubo. Com a Prefeitura de Campos, propôs o saneamento básico em 100% do município, com projeto inovador. Ele foi o diretor do Parque de Alta Tecnologia da UENF, mas, após alguns anos, retornou à Unicamp e ao Demar (USP). 

Em seguida, sua menina dos olhos foi o Programa Bem – Biomassa, Energia e Materiais. Mais que um projeto, trata-se de um programa de porte elevadíssimo. De tão agigantado, tal programa foi financiado e implementado parcialmente pelos governos da Alemanha, Finlândia e Japão. Lamentavelmente, o Brasil não soube valorizar programa de tamanho aporte… Não dá para aqui descrever tal programa que tive prazer e honra de ver nascer, ser planejado e escrito pelo nobre escriba e pensador dr. Pinatti, mas o mesmo foi planejado para gerar energia alternativa a baixo custo, e, junto com esta, biomassa de elevado valor agregado para multi-fins (combustível, setor alimentício, adubo, e ração animal, só pra começar). E tudo isso demandando o desenvolvimento de novos materiais que suportem trabalhar em ambientes de elevado nível de agressividade, como pressão, associada à temperatura, e ataque químico ácido. 

Muitos de nós devemos demais ao Pinatti por ter nos ensinado tanto, por ter moldado em nós o espírito de pesquisadores natos, talhados e motivados para o desenvolvimento de ideias que, de alguma forma, colaborem com o crescimento científico e tecnológico do país — país este, Brasil de meu Deus, que ainda não conheceu o Pinatti, este, que em minha humilde ótica, é um dos maiores cientistas do mundo — verdadeiramente, uma mente brilhante, e um coração extremamente bondoso, sempre aberto a ajudar a tudo e a todos. 

Homem simples, nunca deixou se abater por política ou afagos de prêmios — o que lhe movia era o desenvolvimento científico e tecnológico do Brasil. Este país não tem a menor noção do quanto deve a este ser brilhante… 

Seu último projeto, no qual ele trabalhou até ontem, foi a construção de um prédio, a partir de uma massa especial de cimento geopolimérico com constituição fásica que só ele sabia… provou ser possível construir edificações a baixo custo com novos materiais muito mais resistentes, gerando economia de materiais e reduzindo a robustez estrutural. 

Trata-se verdadeiramente de um gênio, muito à frente de seu tempo, e acima de tudo, de um homem de um caráter ilibado, um ser humano magnífico e excepcional. Único! 

Pinatti, a você nosso orgulho, honra e privilégio em termos vivido e convivido contigo por anos. Receba o calor de nossas orações! 

Meu mentor, meu amigo, e meu admirável e amado irmão, descanse na paz de Cristo e de Maria, nos braços amorosos de Deus Pai Todo Poderoso! 

Fechar Menu