Encerramento da XII Mostra de Extensão IFF-UFF-UENF e IV UFRRJ

Com a participação de representantes das quatro instituições envolvidas no evento, foi encerrada na tarde desta sexta-feira, 23/10/20, a XII Mostra de Extensão IFF-UFF-UENF e IV UFRRJ, iniciada na última terça-feira. Após a cerimônia de encerramento, foi apresentado um vídeo da Orquestra de Violões do IFFluminense.

A cerimônia de encerramento contou com a presença do pró-reitor de Extensão e Assuntos Comunitários da UENF. Olney Motta; da pró-reitora de Extensão do IFF, Cátia Viana; do pró-reitor de Extensão da UFRRJ, Roberto Lelis; e do coordenador de Projetos de Extensão da UFF, Leonardo Muls, que representou o pró-reitor de Extensão da UFF, Cresus Vinivius Depes de Gouvêa.

Na parte da tarde, o deputado estadual Waldeck Carneiro, professor da Faculdade de Educação e do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFF, ministrou a palestra “Economia solidária na pandemia: sucessos e problemas”. A moderação ficou a cargo do professor Olney Motta, pró-reitor de Extensão da UENF.

Presidente da Comissão de Ciência e Tecnologia da Alerj e da Frente Parlamentar em Defesa da Economia Popular Solidária do Rio de Janeiro, Waldeck iniciou a palestra parabenizando a UENF e as demais universidades públicas pelo desempenho no Enade 2019, divulgado esta semana. “O Enade mostrou, mais uma vez, que as instituições públicas de ensino superior lideram com muita folga o ranking de qualidade acadêmica no país”, disse.

Segundo ele, o resultado do Enade é ainda mais importante em virtude das dificuldades financeiras a que foram submetidas as universidades estaduais no biênio 2015-2017. “Foi um momento dramático, dificílimo. E seguimos com muitos desafios, como a efetiva implementação da execução orçamentária em duodécimos”, afirmou.

O deputado ressaltou que a economia popular solidária tem o papel básico de demonstrar que é possível estabelecer relações materiais de produção sob uma lógica oposta à que prevalece no modo de produção capitalista, pautada na competitividade, alienação e exploração do trabalhador, individualismo, foco excessivo na lucratividade e relação predatória com o meio ambiente.

“A economia solidária trabalha com princípios diametralmente opostos. Ela fortalece o princípio do cooperativismo, pois nasce e se propaga por meio de redes colaborativas de geração de trabalho e renda. Em vez de alienação e exploração do trabalhador, trabalha na perspectiva da afirmação do trabalhador. Em vez de lucratividade exacerbada, tem a perspectiva dos preços justos. E além disso tudo, ainda existe o comprometimento com a sustentabilidade”, afirmou.

Em virtude da pandemia do coronavírus, a Mostra foi realizada de forma virtual, através do canal do YouTube UENF TV.

Orquesta de Violões do IFFluminense

Fechar Menu