Portal da Transparência | Acesso à Informação | Fala.BR                    Rádio UENF

Projeto avalia carnes comercializadas em Campos

A carne tem um papel fundamental na dieta do ser humano por causa da riqueza de nutrientes. Porém, quando conservada de forma inadequada, pode causar intoxicação alimentar. O Projeto de Extensão Universitária “Avaliação das carnes comercializadas no município de Campos dos Goytacazes” tem o objetivo de conscientizar os proprietários e os manipuladores acerca dos riscos à saúde pública.  

A coordenação do trabalho é feita pelo professor Fábio da Costa Henry, do Laboratório de Tecnologia de Alimentos (LTA), do Centro de Ciências e Tecnologias Agropecuárias (CCTA).  

De acordo com o professor, a equipe do projeto faz a avaliação nos estabelecimentos com o objetivo de analisar as condições higiênico-sanitárias dos locais que vendem carnes na região central de Campos.  

A intenção é que esses profissionais que comercializam carnes tenham uma melhor percepção da necessidade das boas práticas de manipulação de alimentos, de modo a diminuir a probabilidade de ocorrência de surtos de intoxicação alimentar no município. 

— Ministramos cursos de boas práticas de fabricação e convidamos os manipuladores, funcionários de estabelecimentos e pequenos produtores. Também realizamos minicurso durante a Semana do Produtor Rural do CCTA — explica Fábio. Para participar, basta entrar em contato pelo e-mail fabiocosta@uenf.br 

O professor alerta os consumidores sobre os cuidados que devem ser tomados na compra e no preparo do produto em casa.  

– Verifique a higienização do estabelecimento em que irá comprar a carne; 

– O produto deve estar refrigerado ou congelado;  

– Observe o asseio do atendente (avental de cor clara e limpo, unhas cortadas, máscara caso tenha barba, touca e camisa de manga); 

– A carne deve ser moída na hora da compra. Caso não seja possível, o produto deve estar embalado e identificado com um dos selos de inspeção – SIM (Serviço de Inspeção Municipal), SIE (Serviço de Inspeção Estadual) ou SIF (Serviço de Inspeção Federal).  

– Fique sempre atento às orientações do rótulo.  

– Carne congelada deve ser descongelada lentamente, na geladeira, para evitar contaminação. Após o descongelamento, a carne não deve ser recongelada.  

Cuidado com a contaminação cruzada. Não manipule a carne crua e cozida na mesma tábua.  

– Evitar tábua de madeira. Ela é porosa e retém umidade. Opte por polietileno. 

– Não lave a carne. Isso aumenta o risco de contaminação.

Fechar Menu