Aberto o XIII CONFICT e VI CONPG

Representantes da UENF, IFF e UFF lamentam vítimas da Covid-19 ao participarem da cerimônia de abertura

Pesar e indignação pelo fato de o Brasil ter alcançado o patamar de meio milhão de mortes em virtude da Covid-19. Esta foi a tônica dos discursos dos representantes da UENF, UFF e IFF, na abertura do XIII Congresso Fluminense de Iniciação Científica e Tecnológica (CONFICT) e VI Congresso Fluminense de Pós-Graduação (CONPG), ocorrida na manhã desta terça-feira, 22/06/21.

O reitor da UENF, Raul Palácio, disse que sua indignação vai além do número de vítimas, mas também por não terem escutado a voz dos cientistas quanto às recomendações para conter a pandemia do coronovírus.

Raul Palacio, reitor da UENF

— Minha indignação vai para todas as famílias daqueles que hoje poderiam estar vivendo suas vidas tranquilamente se o governo tivesse escutado a voz da ciência e comprado a vacina a tempo. Mas minha mensagem é de esperança: vai passar. E temos que nos preparar para este futuro que vai chegar. Este evento é um exemplo de como as universidades estão voltadas para isso, do que elas estão fazendo nesse período de pandemia — disse.

Raul ressaltou que, apesar dos drásticos cortes no financiamento da ciência, as instituições de ensino e pesquisa vêm criando alternativas para continuar atuantes através de parcerias.

— Este evento é um exemplo disso. Uma parceria das três instituições públicas de ensino superior de Campos, que estão levando para a sociedade tudo que fazem em termos de pesquisas. A pandemia não nos deteve, ao contrário, nos impulsionou — afirmou.

O reitor do IFFluminense, Jefferson Manhães, disse que é preciso diferenciar o “negacionismo” da desinformação. Segundo ele, é compreensível que muitos brasileiros não tenham conhecimento de que 90% das pesquisas científicas são feitas dentro das universidades. Isso ocorre, na sua opinião, porque uma grande parcela da população nunca teve a oportunidade de frequentar uma instituição de ensino superior.

Jefferson Manhães, reitor do IFFluminense

— Negacionismo não é isso. É um ato deliberado e mal intencionado dos que sabem que a informação, o senso crítico e o questionamento são uma ameaça àqueles que desejam dominar autoritariamente uma sociedade. É um movimento de ataque deliberado à civilização — disse.

A pró-reitora de Graduação, Pesquisa e Inovação da Universidade Federal Fluminense (UFF), Andréia Brito Latge, ressaltou o papel da universidade e a importância da ciência e da educação neste momento de pandemia. E fez um apelo aos estudantes:

— Por favor, não desistam da universidade. Vocês são muito importantes para o desenvolvimento do País. É através do estudo constante que vamos vencer as dificuldades. Nós temos uma missão: construir uma sociedade melhor.

Conferência de abertura – A cientista Margareth Dalcomo, pneumologista e pesquisadora da Fiocruz, ministra hoje, às 16h30, a conferência de abertura do XIII CONFICT e VI CONPG, que vai abordar o tema “Covid-19: O que aprendemos e perspectiva para a ciência”. Saiba mais sobre ela aqui.

A conferência poderá ser acompanhada mesmo por aqueles que não se inscreveram para o evento, através do canal Galoá Science no Youtube.

O XIII CONFICT e VI CONPG se estende até sexta-feira, com palestras, sessões orais e atividades culturais. O evento está ocorrendo através da Plataforma Zoom-Galoá. Veja a programação completa do Congresso e outras informações no site do evento.

A programação cultural abrange a Mostra Cinema e Periferias 2021, organizada pelo Cine Darcy e Cine Darcyzinho. Saiba mais aqui.

Fechar Menu