NEABI/UENF realiza entrega de cestas básicas para famílias em situação de vulnerabilidade

Cestas básicas pontas para a distribuição

O Núcleo de Estudos Afro Brasileiro e Indígenas da UENF (NEABI) realizou a entrega de cestas básicas, produtos de higiene e máscaras para famílias em situação de vulnerabilidade na comunidade de Donana.  A entrega visou atender a famílias negras das classes trabalhadoras que moram na periferia de Campos em situações precárias, para que possam ter condições mínimas de defesa contra o novo coronavírus.

A aquisição das cestas básicas foi possível devido a recursos provenientes de uma “vakinha online” que arrecadou R$2.970,00, através da doação de 31 apoiadores, e do Edital de Apoio Emergencial, promovido pelo Fundo Baobá para Equidade Racial, que contemplou o projeto do NEABI/UENF, coordenado pela professora Maria Clareth Gonçalves Reis, em parceria com a Associação Bem Faz Bem (ABFB), com o valor de R$2.500,00.

O edital do Fundo Baobá visou contemplar propostas de ações de prevenção realizadas junto às comunidades periféricas, às populações em situação de rua, jovens que cumprem medidas socioeducativas e idosos residentes em áreas remotas. Também foram contemplados projetos destinados a comunidades quilombolas, ribeirinhas, ciganos, indígenas, migrantes, refugiados e comunidades tradicionais de florestas e ilhas onde existiam casos confirmados de contaminação pelo coronavírus.

Segundo o Fundo Baobá, a pandemia do coronavírus ameaça principalmente os negros: “Índices de doenças que favorecem uma evolução mais grave da COVID-19, como hipertensão e diabetes, são mais elevados entre os negros. Nem mesmo a informação chega da mesma forma igual à população negra. Juntos, estes fatores colocam os negros entre os que estão em maior risco de contaminação pelo coronavírus”.

Além das cestas básicas foram entregues frutas, produtos de higiene e máscaras

As cestas foram montadas com produtos alimentícios e de higiene adquiridos nas redes de supermercados. Foram acrescentados produtos como laranja, limão, banana, aipim, potes de tempero e farinha, provenientes da agricultura familiar, produzidos por famílias quilombolas dos Quilombos de Cambucá, Aleluia e Machadinha.

“Optamos pela compra de produtores da agricultura familiar pelo fato de eles também estarem sofrendo as consequências da pandemia estabelecida pelo avanço da COVID-19 e por produzirem alimentos agroecológicos. Além disso, o Edital Baobá tem como objetivo fomentar a equidade racial, por isso consideramos importante priorizar os produtores quilombolas”, afirmou a professora Clareth Reis.

A identificação das famílias com maior necessidade foi feita com base em um levantamento da Pastoral da Família, através de sua representante, Tânia Marcia Rodrigues, que já realiza um trabalho na região. Foram priorizadas famílias chefiadas por mulheres e com o maior número de filhos. A entrega foi realizada na Igreja de Santo Amaro (Donana) com apoio do Diácono Permanente, Márcio Fernandes.

Segundo a professora Clareth, foi gratificante o trabalho de toda equipe. “Não podemos deixar de agradecer a todas as pessoas que contribuíram de alguma forma para o sucesso da nossa ação, especialmente àquelas que participaram da construção e do desenvolvimento do projeto. A alegria que as famílias demostraram ao receber as cestas já nos indica que valeu à pena todo o processo desta doação, da escrita do projeto à organização e entrega das cestas. Para que tudo ocorresse de forma a atender às pessoas necessitadas, houve uma ampla rede de apoio.”

O NEABI se insere em uma rede de articulação nacional formada por cerca de 130 núcleos localizados em instituições de ensino superior. A ideia central é atuar no campo de ensino, pesquisa e extensão, com ações voltadas para a promoção da equidade.

Histórico da doação – clique aqui

Fechar Menu